Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Saiba mais sobre a cirurgia bariátrica!

Saiba mais sobre a cirurgia bariátrica!

O objetivo da cirurgia bariátrica é restabelecer o peso adequado com melhora dos quadros de obesidade mórbida, associados a outros problemas, denominados co-morbidades, como hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus, colesterol elevado, triglicérides elevado e osteoartrose.
Para saber se a cirurgia é indicada a determinado paciente, o médico calcula o índice de massa corporal (IMC), que corresponde ao peso em quilogramas dividido pela altura em metros ao quadrado. Quando o resultado da conta for maior que 35, associado à co-morbidades, surge a recomendação do procedimento para redução do peso.
Além do acompanhamento minucioso do médico e de outros profissionais no pós-operatório, é necessário manter um programa de atividade física (sob orientação de um profissional) para que os objetivos sejam alcançados e mantidos. Com a cirurgia bariátrica, é possível perder, em média, de 30% a 40% do excesso de peso no primeiro ano e o restante nos anos seguintes.
(Fonte: Terra)
O objetivo da cirurgia bariátrica é restabelecer o peso adequado com melhora dos quadros de obesidade mórbida, associados a outros problemas, denominados co-morbidades, como hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus, colesterol elevado, triglicérides elevado e osteoartrose.

Para saber se a cirurgia é indicada a determinado paciente, o médico calcula o índice de massa corporal (IMC), que corresponde ao peso em quilogramas dividido pela altura em metros ao quadrado. Quando o resultado da conta for maior que 35, associado à co-morbidades, surge a recomendação do procedimento para redução do peso.

Além do acompanhamento minucioso do médico e de outros profissionais no pós-operatório, é necessário manter um programa de atividade física (sob orientação de um profissional) para que os objetivos sejam alcançados e mantidos. Com a cirurgia bariátrica, é possível perder, em média, de 30% a 40% do excesso de peso no primeiro ano e o restante nos anos seguintes.

(Fonte: Terra)
 

Saber consumir diferentes tipos de sal ajuda a combater hipertensão

Saber consumir diferentes tipos de sal ajuda a combater hipertensão

Reduzir o consumo de sal de 5g para 3g diárias poderia salvar milhões de vidas. Essa foi a conclusão de um estudo recente conduzido pela Organização Mundial da Saúde, nos Estados Unidos. Mas, afinal, quando foi que o sal se tornou vilão da saúde? Quem melhor responde essa pergunta são os últimos números sobre hipertensão divulgados por grandes instituições. De um lado, o Ministério da Saúde estima que 22,7% da população brasileira sofra da doença. De outro, a OMS calcula que o problema seja responsável por 9,4 milhões de mortes no mundo todos os anos.
Embora esteja relacionada ao histórico familiar, ao sedentarismo, entre outras particularidades, é evidente que a hipertensão ainda tem forte relação com um fator facilmente controlável: a ingestão de sal. Enquanto o consumo diário do alimento deve ser limitado até 2400 mg de sódiopor adultos saudáveis, ele deve cair para algo entre 800 e 1.600 mg de sódio por quem tem a doença.
Limite a ingestão e melhore sua qualidade de vida!
Alguns tipos de sal, para você conhecer:
Sal light
O sal light pode ser uma boa alternativa para controlar melhor a hipertensão. Embora 50% de sua composição seja de cloreto de sódio, 50% são de cloreto de potássio, aponta a nutricionista Sandra da Silva Maria, da clínica Gastro Obeso Center. O que isso significa? O corpo depende de um equilíbrio hídrico regulado por sódio e potássio, sendo o primeiro retentor de líquidos e o segundo diurético. Ingerindo os dois, portanto, o organismo não retém tanta água e, assim, não leva ao aumento da pressão arterial. Ele só não é recomendado a indivíduos com doenças renais, uma vez que o problema leva ao acúmulo de potássio nos rins, o que pode favorecer doenças cardíacas.
1 g de sal light = 197 mg de sódio
Sal grosso
Tradicionalmente usado para temperar carnes, o sal grosso evita o ressecamento dos alimentos justamente por não ter passado pelo processo de refinamento. Ele apresenta a mesma quantidade de sódio do sal de cozinha, portanto.
1 g de sal grosso = 400 mg de sódio
Flor de sal
"Considerado um sal gourmet, a flor de sal costuma estar presente apenas em restaurantes mais requintados", aponta a nutricionista Sandra. O tempero é obtido na camada superior das salinas antes de serem depositadas no fundo, quando, então, se transformam no sal marinho. A coloração acinzentada se dá devido à presença de areia, mas também é comum o uso de outros elementos para alterar a cor do produto.
1 g de flor de sal = 450 mg de sódio
(Fonte: Portal Minha Vida/Adaptado)
Reduzir o consumo de sal de 5g para 3g diárias poderia salvar milhões de vidas. Essa foi a conclusão de um estudo recente conduzido pela Organização Mundial da Saúde, nos Estados Unidos. Mas, afinal, quando foi que o sal se tornou vilão da saúde? Quem melhor responde essa pergunta são os últimos números sobre hipertensão divulgados por grandes instituições. De um lado, o Ministério da Saúde estima que 22,7% da população brasileira sofra da doença. De outro, a OMS calcula que o problema seja responsável por 9,4 milhões de mortes no mundo todos os anos.

Embora esteja relacionada ao histórico familiar, ao sedentarismo, entre outras particularidades, é evidente que a hipertensão ainda tem forte relação com um fator facilmente controlável: a ingestão de sal. Enquanto o consumo diário do alimento deve ser limitado até 2400 mg de sódiopor adultos saudáveis, ele deve cair para algo entre 800 e 1.600 mg de sódio por quem tem a doença.

Limite a ingestão e melhore sua qualidade de vida!

Alguns tipos de sal, para você conhecer:

Sal light
O sal light pode ser uma boa alternativa para controlar melhor a hipertensão. Embora 50% de sua composição seja de cloreto de sódio, 50% são de cloreto de potássio, aponta a nutricionista Sandra da Silva Maria, da clínica Gastro Obeso Center. O que isso significa? O corpo depende de um equilíbrio hídrico regulado por sódio e potássio, sendo o primeiro retentor de líquidos e o segundo diurético. Ingerindo os dois, portanto, o organismo não retém tanta água e, assim, não leva ao aumento da pressão arterial. Ele só não é recomendado a indivíduos com doenças renais, uma vez que o problema leva ao acúmulo de potássio nos rins, o que pode favorecer doenças cardíacas.

1 g de sal light = 197 mg de sódio

Sal grosso
Tradicionalmente usado para temperar carnes, o sal grosso evita o ressecamento dos alimentos justamente por não ter passado pelo processo de refinamento. Ele apresenta a mesma quantidade de sódio do sal de cozinha, portanto.

1 g de sal grosso = 400 mg de sódio

Flor de sal
"Considerado um sal gourmet, a flor de sal costuma estar presente apenas em restaurantes mais requintados", aponta a nutricionista Sandra. O tempero é obtido na camada superior das salinas antes de serem depositadas no fundo, quando, então, se transformam no sal marinho. A coloração acinzentada se dá devido à presença de areia, mas também é comum o uso de outros elementos para alterar a cor do produto.

1 g de flor de sal = 450 mg de sódio

(Fonte: Portal Minha Vida/Adaptado)

Suco de beterraba pode reduzir a pressão arterial em cerca de 10 mmHg pela presença de nitrato no legume

Suco de beterraba pode reduzir a pressão arterial em cerca de 10 mmHg pela presença de nitrato no legume

Artigo publicado pelo periódico Hypertension mostra que o suco de beterraba contém nitrato e pode reduzir a pressão arterialsistólica e diastólica em média em 10 mmHg, mesmo depois que os níveis de nitrato contidos no suco e ingeridos voltam ao normal nosangue. Os efeitos mais acentuados ocorreram entre três e seis horas após a ingestão do suco, mas ainda havia redução até 24 horas depois.
O estudo de Webb e colaboradores mostra que a ingestão de suco de beterraba, que é rica em nitrito/nitrato, por voluntários saudáveis não só reduziu a pressão arterial em aproximadamente 10 milímetros de mercúrio, mas também impediu a disfunção endotelial após reperfusão por isquemia (sem alterar a dilatação da artériapré-isquemia). A ingestão do suco era coincidente com um aumento drástico nos níveis plasmáticos de nitrato e nitrito.
Dessa forma, o nitrato na dieta pode reduzir os riscos cardiovasculares através de um procedimento de baixo custo e natural em oposição à abordagem com o uso de vários medicamentos.
(Fonte: Hypertension)
Artigo publicado pelo periódico Hypertension mostra que o suco de beterraba contém nitrato e pode reduzir a pressão arterialsistólica e diastólica em média em 10 mmHg, mesmo depois que os níveis de nitrato contidos no suco e ingeridos voltam ao normal nosangue. Os efeitos mais acentuados ocorreram entre três e seis horas após a ingestão do suco, mas ainda havia redução até 24 horas depois.

O estudo de Webb e colaboradores mostra que a ingestão de suco de beterraba, que é rica em nitrito/nitrato, por voluntários saudáveis não só reduziu a pressão arterial em aproximadamente 10 milímetros de mercúrio, mas também impediu a disfunção endotelial após reperfusão por isquemia (sem alterar a dilatação da artériapré-isquemia). A ingestão do suco era coincidente com um aumento drástico nos níveis plasmáticos de nitrato e nitrito.

Dessa forma, o nitrato na dieta pode reduzir os riscos cardiovasculares através de um procedimento de baixo custo e natural em oposição à abordagem com o uso de vários medicamentos.

(Fonte: Hypertension)

Frutas de outono no chá!

Frutas de outono no chá!

Atenção: no caso de sucos e chás, o consumo deve ser imediato. Algumas vitaminas, como a C, volatizam com facilidade: quando você corta ao meio uma laranja ou um limão, por exemplo, já se inicia o processo de oxidação.
Maçã, maracujá, abacaxi e laranja são algumas boas opções para compor receitas de chás aromáticos. Já as frutas avermelhadas são ricas em antioxidantes como antocianinas e flavonoides, além de concentrarem alto teor das vitaminas C e E.
Aprenda uma receita com frutas típicas do outono!
Chá Aromático com Frutas
Ingredientes (se possível, usar todas as frutas orgânicas):
1 maçã
1 maracujá
2 fatias de abacaxi
1 xícara (chá) de açúcar
2 litros de água
2 paus de canela
5 cravos-da-índia
3 unidades de anis-estrelado
Preparo: lave e corte a maçã, o maracujá e o abacaxi em fatias, mantendo a casca. Leve ao fogo o açúcar e 1/2 xícara (chá) de água. Deixe ferver até formar uma calda. Acrescente as frutas, a canela em pau, os cravos-da-índia, o anis-estrelado e cozinhe durante 5 minutos. Junte o restante da água e deixe ferver durante 10 minutos em fogo brando. Coe e sirva quente. Decore com uma rodela fina de laranja.
(Fonte: UOL)
Atenção: no caso de sucos e chás, o consumo deve ser imediato. Algumas vitaminas, como a C, volatizam com facilidade: quando você corta ao meio uma laranja ou um limão, por exemplo, já se inicia o processo de oxidação.

Maçã, maracujá, abacaxi e laranja são algumas boas opções para compor receitas de chás aromáticos. Já as frutas avermelhadas são ricas em antioxidantes como antocianinas e flavonoides, além de concentrarem alto teor das vitaminas C e E.

Aprenda uma receita com frutas típicas do outono!

Chá Aromático com Frutas
Ingredientes:
(se possível, usar todas as frutas orgânicas)
1 maçã
1 maracujá
2 fatias de abacaxi
1 xícara (chá) de açúcar
2 litros de água
2 paus de canela
5 cravos-da-índia
3 unidades de anis-estrelado

Preparo: lave e corte a maçã, o maracujá e o abacaxi em fatias, mantendo a casca. Leve ao fogo o açúcar e 1/2 xícara (chá) de água. Deixe ferver até formar uma calda. Acrescente as frutas, a canela em pau, os cravos-da-índia, o anis-estrelado e cozinhe durante 5 minutos. Junte o restante da água e deixe ferver durante 10 minutos em fogo brando. Coe e sirva quente. Decore com uma rodela fina de laranja.

(Fonte: UOL)

Excesso de gordura na alimentação é fator de risco para a saúde do fígado

Excesso de gordura na alimentação é fator de risco para a saúde do fígado

Chega a segunda-feira e muita gente começa a se preocupar em se recuperar dos excessos na alimentação do fim de semana. Porém, esse exagero pode trazer consequências sérias para diversas partes do corpo, como o coração e o fígado. No coração, pode ocorrer um entupimento das artérias, o que pode levar a um infarto; já no fígado, a gordura pode se acumular e provocar a esteatose hepática.
É importante se preocupar com a quantidade das refeições além de, claro, a qualidade. A dica é evitar, além das gorduras, também os carboidratos, como farinha branca e batata, e preferir sempre porções menores.
(Fonte: Bem Estar)
Chega a segunda-feira e muita gente começa a se preocupar em se recuperar dos excessos na alimentação do fim de semana. Porém, esse exagero pode trazer consequências sérias para diversas partes do corpo, como o coração e o fígado. No coração, pode ocorrer um entupimento das artérias, o que pode levar a um infarto; já no fígado, a gordura pode se acumular e provocar a esteatose hepática.

É importante se preocupar com a quantidade das refeições além de, claro, a qualidade. A dica é evitar, além das gorduras, também os carboidratos, como farinha branca e batata, e preferir sempre porções menores.

(Fonte: Bem Estar)
Página 228 de 238

Destaque

banner

Video em Destaque

bem-estar

Corpo Clínico

dr-almino-aa

 

Dr. Almino Cardoso Ramos

Diretor Geral da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-manuela

 

Dra. Manoela Galvão Ramos

Diretora administrativa da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-galvao

 

Dr. Manoel Galvão Neto

Coordenador/ Chefe da Endoscopia Bariátrica Avançada da Clínica Gastro Obeso Center

saibamaismais


dr-thales

 

Dr. Thales Delmondes Galvão

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-nestor-tadashi-bertin-suguitani-m

 

Dr. Nestor Tadashi Bertin

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba 


dr-eduardo-bastos-m

 

Dr. Eduardo Bastos

Coordenador Científico da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-raphael-torres

 

Dr. Raphael Tôrres Figueirêdo de Lucena

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba

 

Calcule seu IMC

Peso:
Kg
Altura:
m


IMC:

 

Newsletter GOC

Name:
Email: