Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Comer na hora certa é o segredo para não engordar, diz estudo

Comer na hora certa é o segredo para não engordar, diz estudo

Não é segredo para ninguém que o que comemos influencia diretamente na saúde e na balança. No entanto, de acordo com um novo estudo publicado no periódico científico The American Journal of Clinical Nutrition, a hora em que fazemos as refeições também tem grande impacto na digestão e na dieta.

Pesquisadores do Brigham and Women’s Hospital, ligado à faculdade de medicina da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, confirmaram que alimentar-se pouco antes de dormir realmente afeta o metabolismo, tornando a pessoa mais propensa a engordar.

Hora certa
Os cientistas analisaram os índices de massa e gordura corporal e registraram o horário das refeições de 110 mulheres em idade universitária durante um mês. Esses dados foram comparados com o ciclo circadiano, ou relógio biológico, de cada participante, que pode ser determinado pelo horário de liberação da melatonina, hormônio responsável pela indução do sono.
Os resultados mostraram que aquelas com maiores índices de gordura corporal consumiam a maior parte de suas calorias diárias pouco antes de dormir, quando seu nível de melatonina estava mais alto. Por outro lado, aquelas com menores taxas de gordura tendiam a fazer a última refeição do dia horas antes de ir para a cama.

“Descobrimos que o momento da ingestão de alimentos em relação ao início da liberação de melatonina está associado a maiores índices de gordura e massa corporal do que uma hora do dia específica, quantidade ou composição dos alimentos consumidos”, concluiu McHill, no estudo.

Por isso, se você costuma dormir cedo, o ideal é jantar ainda mais cedo, independente da hora do dia – o mesmo vale para o almoço e o café da manhã. “O momento em que você consome calorias em relação ao seu relógio biológico pode ser mais importante para a saúde do que a hora marcada no relógio”, disse Andrew McHill, líder da pesquisa.

Quando devo comer?
De acordo com o estudo, se você acorda às sete da manhã e vai dormir às onze da noite, por exemplo, para que o metabolismo funcione de forma saudável o ideal é tomar o café da manhã às oito da manhã, almoçar ao meio dia, fazer um lanche por volta das 15 e 16 horas e jantar até as 20 horas, no máximo.

Dessa forma, a hora de cada refeição deve variar proporcionalmente conforme o horário em que você acorda e dorme.

(Fonte: Veja)

 

 

 

Obesidade e Sal

Obesidade e Sal

Que o excesso de sal favorece a hipertensão, todos nós já sabemos. E quanto a obesidade? Será que o excesso de sal também contribui para o ganho de peso?

Um estudo publicado na revista científica Hypertension confirmou essa hipótese. E ainda concluíram que a cada grama de sal consumida a mais aumenta em mais de 25% o risco de obesidade. Os pesquisadores fizeram o estudo com uma amostra de 1.234 pessoas, dentre elas 458 crianças e 785 adultos e os resultados deram positivos para ambos os grupos.

Os resultados entre as crianças e adultos foram bem próximos, para as crianças a cada grama a mais de sódio aumentou 28% o risco de desenvolver obesidade, com relação aos adultos esse risco foi de 26% para cada grama extra de sal consumida.

Nos resultados encontrados foi possível observar uma associação significativa entre o consumo de sal, porcentagem de gordura no corpo e a circunferência da cintura. Ou seja, o consumo excessivo de sal se refletia no aumento da circunferência da cintura e no aumento de gordura corporal das crianças e adultos observados. Um fato curioso na análise dos resultados é que o risco de obesidade ocorreu independentemente da quantidade de calorias ingeridas.

Porém, os cientistas ainda não compreendem qual o motivo do excesso de sal favorecer a obesidade, para isso são necessários mais estudos para chegarem a esse entendimento. De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, a quantidade recomendada de sal não deve ultrapassar 5 g por dia. O consumo médio do brasileiro é de 12 g diárias, ou seja, mais que o dobro da recomendação máxima. Uma estatística preocupante!

Além da obesidade, o consumo em excesso do sal pode levar ao aumento da pressão arterial, risco de doenças renais e cardiovasculares. Pode ainda promover retenção de líquido no corpo, deixando-o inchado e dando a sensação de ganho de peso. Então a solução é controlar!

Portanto não adicione-o quando a comida já estiver no prato, essa prática tende ao exagero desse ingrediente no alimento; Evite os alimentos industrializados, pois esses possuem grandes quantidade de sódio, sem falar nos muitos conservantes à base desse ingrediente, prefira sempre os alimentos naturais
Que tal umas dicas para substituir o sal nas preparações? Confira alguns temperos que deixam a comida muito mais saudável e saborosa. Eles são: alho, cebola, sálvia, louro, menta, manjericão, alecrim, salsinha, pimenta, coentro, hortelã, orégano, tomilho, açafrão e gengibre. Abuse desses temperos no preparo da sua refeição, eles ressaltam o sabor dos alimentos, levando você a adicionar menos sal na preparação.

(Fonte: Vida Funcional)

Quarta: Fique de olho

Quarta: Fique de olho

Estudo mostra que gordura abdominal pode aumentar risco de câncer

Estudo mostra que gordura abdominal pode aumentar risco de câncer

A ciência já descobriu que a obesidade é um dos fatores que podem contribuir para o risco da pessoa ter um câncer no futuro, mas ainda não se sabe como isso acontece exatamente. Um novo estudo, da Michigan State University (EUA), traz uma luz sobre o assunto, revelando que aquela sua gordurinha extra na barriga--conhecida como gordura visceral--pode ser mais perigosa do que você pensava.

Os pesquisadores descobriram que determinada proteína, liberada pela gordura no corpo, causaria uma célula não-cancerosa, mas com chances de se transformar em câncer. E a camada inferior de gordura abdominal, quando comparada com a gordura apenas sob a pele, é a culpada mais provável, pois libera ainda mais essa proteína e estimula o crescimento de tumores.

IMC pode não ser melhor indicador

A obesidade tem sido associada a diversos tipos de câncer--incluindo mama, cólon, próstata, uterina e rim, mas Bernard avalia que apenas o excesso de peso não é necessariamente a melhor maneira de determinar qual é o risco que a pessoa tem de desenvolver tumores.

Basicamente, são duas camadas de gordura abdominal. A camada superior, conhecida como gordura subcutânea, fica logo abaixo da pele. Já a camada embaixo desta, conhecida como gordura visceral, é a mais prejudicial.

Para obter tais resultados, foram alimentados ratos com uma dieta rica em gordura. E foi descoberto que esta camada de gordura visceral produzia quantidades maiores do fator de crescimento de fibroblastos-2, ou FGF2, quando comparada à gordura subcutânea. E o FGF2 estimulou certas células que já eram vulneráveis à proteína, estimulando o crescimento de tumores.

Os pesquisadores também coletaram tecido adiposo visceral de mulheres submetidas a histerectomias--retirada do útero--e descobriram que quando as secreções de gordura possuíam mais proteína FGF2, mais células formaram tumores cancerosos quando transferidos para ratos.

Existem vários outros fatores fora a gordura, incluindo o hormônio estrogênio, que podem influenciar o risco de câncer, mas muitos desses estudos sobre o assunto conseguiram apenas mostrar uma associação--e não uma causa direta de câncer.

Publicado na revista Oncogene, o estudo foi financiado pelo National Institutes of Health.

(Fonte: Uol/Adaptada)

1 colher de café de canela por dia ajuda a prevenir o diabetes

1 colher de café de canela por dia ajuda a prevenir o diabetes

E um especialista garante que uma alimentação equilibrada ainda é o melhor remédio, mas a especiaria pode auxiliar bons resultados

Como se não bastasse o sabor especial, a canela acelera o metabolismo e ajuda no emagrecimento. Agora está provado que também desacelera a liberação de insulina pelo pâncreas, o que reduz o risco de diabetes, segundo estudo feito na Índia (país onde a especiaria é bastante usada na culinária) e publicado no periódico Lipids in Health and Disease. A ingestão diária de 3 gramas (o equivalente a uma colher de café) ainda ajuda a controlar as taxas de glicose e colesterol no sangue.

Para aproveitar os benefícios do tempero, polvilhe a versão em pó em cafés e iogurtes ou inspire-se nos indianos e use a canela (em pó e pau) no preparo de pratos agridoces.

(Fonte: Boa Forma/Adaptada)

Página 5 de 202

Destaque

banner

Video em Destaque

bem-estar

Corpo Clínico

dr-almino-aa

 

Dr. Almino Cardoso Ramos

Diretor Geral da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-manuela

 

Dra. Manoela Galvão Ramos

Diretora administrativa da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-galvao

 

Dr. Manoel Galvão Neto

Coordenador/ Chefe da Endoscopia Bariátrica Avançada da Clínica Gastro Obeso Center

saibamaismais


dr-thales

 

Dr. Thales Delmondes Galvão

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-nestor-tadashi-bertin-suguitani-m

 

Dr. Nestor Tadashi Bertin

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba 


dr-eduardo-bastos-m

 

Dr. Eduardo Bastos

Coordenador Científico da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-raphael-torres

 

Dr. Raphael Tôrres Figueirêdo de Lucena

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba

 

Calcule seu IMC

Peso:
Kg
Altura:
m


IMC:

 

Newsletter GOC

Name:
Email: