Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Dica de quarta: Frutas e legumes!

Dica de quarta: Frutas e legumes!

 

Saúde libera R$ 20 milhões para estudos sobre a nutrição dos brasileiros

Saúde libera R$ 20 milhões para estudos sobre a nutrição dos brasileiros

O Ministério da Saúde vai investir R$ 20 milhões em pesquisas relacionadas à alimentação e à nutrição dos brasileiros. Três editais foram lançados nesta segunda-feira (10) para financiar estudos que levantem informações sobre os atuais hábitos alimentares e o estado de saúde dos brasileiros, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que vai cuidar da parte operacional.

Segundo o Ministério, a população do país passou por grandes transformações sociais que tiveram impacto na saúde e na alimentação dos brasileiros, trazendo novos desafios para as políticas públicas. O objetivo é que as pesquisas financiadas melhorem o conhecimento da situação nutricional e produzam estratégias para promover a saúde, em especial, de crianças e adolescentes.
De acordo com a Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009, 33,5% das crianças brasileiras de 5 a 9 anos apresentam excesso de peso. O mesmo percentual atinge os brasileiros de 12 a 17 anos, dos quais 8,4% estão obesos, segundo o Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (Erica-2015).

O excesso de peso entre a população geral também vem aumentando e passou de 42,6%, em 2006, para 53,8%, em 2016, estando presente em mais da metade dos adultos que residem nas capitais brasileiras, de acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). A prevalência da obesidade entre a população em geral passou de 11,8%, em 2006, para 18,9%, em 2016, atingindo quase um em cada cinco brasileiros.

Além de desafios como o aumento do excesso de peso, obesidade e doenças crônicas, o país também enfrenta problemas históricos como carência de micronutrientes entre crianças.
Editais

O primeiro edital é o Inquérito Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil, com o financiamento de R$15 milhões. A pesquisa terá três eixos de avaliação: consumo alimentar; antropometria e avaliação bioquímica das carências de micronutrientes.

O segundo edital tem financiamento de R$ 5,6 milhões e visa apoiar projetos de pesquisa que contribuam para o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação do país. Serão contemplados temas como obesidade, promoção da alimentação adequada e saudável, organização da atenção nutricional, regulação de publicidade infantil, taxação e rotulagem de alimentos, qualidade de dados antropométricos e estratégias de programas relacionados à saúde pública.

O terceiro edital tem verba de R$ 400 mil para revisões sistemáticas da literatura em estudos sobre obesidade, prevalência da deficiência de micronutrientes e intervenções efetivas para prevenção e controle da deficiência de micronutrientes.

(Fonte: Hoje em Dia)

Acupuntura pode contribuir para a perda de peso, sugere estudo

Acupuntura pode contribuir para a perda de peso, sugere estudo

A acupuntura é uma técnica desenvolvida há mais de quatro mil anos na China, mas que só foi reconhecida como um procedimento medicinal no Ocidente em 1995. Esse método funciona como uma terapia que utiliza de agulhas para estimular pontos específicos do corpo, com o objetivo de equilibrar a energia da pessoa e sua interação com o meio ambiente.
Em geral, a acupuntura é usada como uma forma alternativa de remédio e ajuda a aliviar a dores, indigestão, estresse e problemas de sono. De acordo com um recente estudo realizado por pesquisadores da Universidade Batista de Hong Kong, na China, a acupuntura pode contribuir também para a perda de peso, estimulando os hormônios que bloqueiam o apetite.
Os pesquisadores descobriram que a acupuntura pode estimular a produção de hormônios como a serotonina e as beta-endorfinas que são conhecidas por suprimir o apetite, aumentar a degradação da gordura e controlar o humor.

Para o estudo, foram selecionadas 72 pessoas com sobrepeso que deveriam participar da terapia por oito semanas. Em seguida, os participantes foram divididos em dois grupos: o "grupo de acupuntura real" e o "grupo de acupuntura simulada". Cada indivíduo passou por um total de 16 sessões de tratamento de acupuntura ao longo deste período.
Durante essas sessões, os terapeutas se concentraram nos pontos de acupuntura do abdômen e membros inferiores. Estimular esses pontos pode ajudar a restaurar o fluxo correto de energia nos intestinos, acelerando o processo de digestão.

Após o tratamento, observou-se que os participantes do "grupo de acupuntura real" perderam uma média de 2kg em comparação com aqueles do "grupo simulado" que perderam aproximadamente meio quilo.

Segundo o pesquisador Dr. Zhong Lidan, o estudo mostra evidências preliminares, mas que são necessárias novas pesquisas junto com ensaios clínicos para provar que a acupuntura pode ser usada como uma ferramenta terapêutica para combater a obesidade.

(Fonte: Minha Vida)

Quadradinho de tapioca

Quadradinho de tapioca

- INGREDIENTES:

500 gramas (3 xícaras de tapioca granulada)
500 gramas (3 xícaras de queijo coalhado ralado)
1 litro (5 xícaras) de leite
1 colher de café de pimenta branca moída

- MODO DE PREPARO:

Misture tudo, leve ao fogo baixo e mexa sem parar. Quando a massa estiver soltando da panela, desligue o fogo. Coloque em um recipiente, espalhe com uma colher untada com manteiga para dar a forma cerca de 2 centímetros de altura. Deixe no freezer por duas horas. Corte em quadrados, tamanho 4cm x 4cm e frite até ficar dourado. O chefe sugere servir com molho de pimenta doce.

(Fonte: Corpo a Corpo)

Impulsionar publicação

Estudo mostra que jantar em casa ajuda no controle de peso

Estudo mostra que jantar em casa ajuda no controle de peso

Fazer a última refeição do dia em casa aumenta sua chance de emagrecer – ou de não engordar. A conclusão é de uma pesquisa da Universidade Estadual do Oregon, nos Estados Unidos, feita com 400 pessoas: aquelas que jantam no aconchego do lar seis vezes por semana têm hábitos mais saudáveis quando comparadas aos entrevistados que adoram um encontrinho no restô mais próximo.

Os dados comprovam o que vários estudos indicam: nos restaurantes, é quase impossível recusar a sobremesa ou fugir dos pratos calóricos. Já em casa, você tem como regular a quantidade e a qualidade dos ingredientes usados nos pratos. Assim, fica bem mais fácil manter a dieta e a saúde!

(Fonte: Boa Forma/Adaptada)

Página 7 de 196

Destaque

banner

Video em Destaque

bem-estar

Corpo Clínico

dr-almino-aa

 

Dr. Almino Cardoso Ramos

Diretor Geral da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-manuela

 

Dra. Manoela Galvão Ramos

Diretora administrativa da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-galvao

 

Dr. Manoel Galvão Neto

Coordenador/ Chefe da Endoscopia Bariátrica Avançada da Clínica Gastro Obeso Center

saibamaismais


dr-thales

 

Dr. Thales Delmondes Galvão

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-nestor-tadashi-bertin-suguitani-m

 

Dr. Nestor Tadashi Bertin

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba 


dr-eduardo-bastos-m

 

Dr. Eduardo Bastos

Coordenador Científico da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-raphael-torres

 

Dr. Raphael Tôrres Figueirêdo de Lucena

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba

 

Calcule seu IMC

Peso:
Kg
Altura:
m


IMC:

 

Newsletter GOC

Name:
Email: