Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Alimentação saudável na gravidez: 3 novos estudos

Alimentação saudável na gravidez: 3 novos estudos

Esqueça aquele famoso ditado: “mulher grávida come por dois”. É claro que a ingestão de calorias deve aumentar um pouco durante a gestação, mas isso não significa poder consumir tudo o que quiser e em grandes quantidades. Quando o assunto é gravidez, equilíbrio é sempre a palavra-chave – principalmente na hora de se alimentar. Os excessos podem ser prejudiciais tanto para a saúde da mulher como para o bebê, e novos estudos voltaram a reforçar isso.

Os cientistas da Universidade Queen Mary (Reino Unido) analisaram 9 mil mães e seus filhos ao longo dos últimos anos. O estudo revelou que existe uma associação entre o consumo de açúcar durante a gestação e a presença de asma nas crianças. De acordo com a pesquisa, as mulheres que consomem mais açúcar durante a gravidez apresentam duas vezes mais chances de ter um filho com asma alérgica do que as que comem menos alimentos açucarados.

Embora os pesquisadores ainda não possam afirmar com certeza porque isso acontece, eles sugerem hipóteses. Uma delas é de que grandes quantidades de açúcar podem desencadear uma resposta imune no corpo, levando à inflamação nos pulmões.

Esqueça aquele famoso ditado: “mulher grávida come por dois”. É claro que a ingestão de calorias deve aumentar um pouco durante a gestação, mas isso não significa poder consumir tudo o que quiser e em grandes quantidades. Quando o assunto é gravidez, equilíbrio é sempre a palavra-chave – principalmente na hora de se alimentar. Os excessos podem ser prejudiciais tanto para a saúde da mulher como para o bebê, e novos estudos voltaram a reforçar isso.

Os cientistas da Universidade Queen Mary (Reino Unido) analisaram 9 mil mães e seus filhos ao longo dos últimos anos. O estudo revelou que existe uma associação entre o consumo de açúcar durante a gestação e a presença de asma nas crianças. De acordo com a pesquisa, as mulheres que consomem mais açúcar durante a gravidez apresentam duas vezes mais chances de ter um filho com asma alérgica do que as que comem menos alimentos açucarados.

Embora os pesquisadores ainda não possam afirmar com certeza porque isso acontece, eles sugerem hipóteses. Uma delas é de que grandes quantidades de açúcar podem desencadear uma resposta imune no corpo, levando à inflamação nos pulmões.

Portanto, resista às tentações e, quando sentir aquela vontade incontrolável de comer uma sobremesa enorme, tente fazer trocas saudáveis.

Outro estudo recente sobre esse assunto foi publicado pela Universidade de Harvard (EUA). Os cientistas observaram mil pares mãe-filho e chegaram a conclusão que quanto mais as mulheres bebem refrigerante durante a gravidez, maiores são as chances de ter filhos que apresentam sobrepeso ou obesidade a longo prazo.

Os pesquisadores acreditam que existe uma ligação entre a alimentação materna e a constituição corporal de seus filhos. Para eles, o segundo trimestre seria especialmente crítico, porque é o momento em que a acumulação de gordura fetal se acelera.

Embora a gestante não possa abusar do açúcar refinado, há uma boa notícia para aquelas que sentem muita vontade de comer doce: as frutas! Elas são bem-vindas porque contêm fibras, vitaminas e minerais, que são importantíssimos para o bom funcionamento do organismo. E tem a frutose que é o açúcar natural das frutas.

Para completar a lista de benefícios, um estudo da Universidade de Alberta (Canadá) revelou que comer frutas durante a gravidez pode tornar a criança mais inteligente. Os pesquisadores identificaram que as mães que mais consomem esse tipo de alimento têm filhos com QI mais elevado.

Mas, atenção! Mesmo assim, não pode haver exagero. Quando consumida a frutose em excesso, ela pode ser depositada em forma de gordura no fígado. Por isso, os médicos recomendam o consumo de três porções de frutas por dia, no máximo, enquanto você espera pelo seu bebê.

(Fonte: Crescer/Adapatda)

 

Quiche Saudável de Legumes

Quiche Saudável de Legumes

- INGREDIENTES:
2 Ovos
2 Colheres de Sopa de Requeijão Light
1 Copo de Iogurte Desnatado
1 Colher de Chá de Mix de Temperos
Orégano
1 Xícara de Cenoura Ralada
1 Xícara de Tomate em cubinhos
1 Xícara de Floretes de Brócolis (Quebrantados com água fervente)
3 Fatias de Presunto Magro em Cubinhos.


- MODO DE PREPARO:
Triturar as bolachas no processador. Acrescentar o óleo e as claras. Amassar bem. Com esta massa, forrar as forminhas de fundo removível.
Preenchê-las com a cenoura, o tomate, o presunto e os brócolis. Em seguida bater no processador o requeijão, o iogurte, os ovos e o tempero. Cobrir os legumes e polvilhar o orégano. Levar ao forno 250° por aproximadamente 20 minutos. Ou até dourar.


(Fonte: Gshow)

Dica de quarta: Coma tomates

Dica de quarta: Coma tomates

Brócolis e fibras: como alimentos ajudam no tratamento de diabetes

Brócolis e fibras: como alimentos ajudam no tratamento de diabetes

A dieta é fundamental para o controle de quem tem diabetes do tipo 2. No entanto, o cuidado não está apenas na redução da ingestão de açúcares, estudos mostram que a inclusão de certos alimentos tem resultado efetivo no tratamento da doença. Entre os alimentos recomendados estão brócolis, couve, repolho e outros alimentos ricos em fibras.

Estudo recente publicado na revista Science Translation Medicine endossa essa tese, identificando no brócolis como um “remédio” efetivo no tratamento do diabetes do tipo 2.

A pesquisa, realizada com ratos e humanos, mostrou que o brócolis tem um composto (glucorofanina) que o corpo transforma em sulforafano, e esse antioxidante reduz a produção de glicose pelo fígado. A atuação desse composto seria semelhante à de um dos medicamentos mais usados no tratamento de diabetes, a metformina.

O mesmo composto químico pode ser encontrado em outros alimentos da mesma família, como a couve, a couve-flor, couve-de-bruxelas, repolho e folhas de mostarda.

O diabetes atinge 9 milhões de brasileiros, segundo Pesquisa Nacional de Saúde de 2015, com maior prevalência na população a partir dos 60 anos. E o tipo 2, relacionado à alimentação e obesidade, é o tipo mais comum.

No estudo mais recente, os cientistas norte-americanos utilizaram extrato de broto de brócolis em cápsula. “O brócolis cozido tem uma biodisponibilidade maior. Não precisa estar hipercozido, uma leve cocção já deixa ele no melhor ponto de absorção desse composto pelo nosso corpo.
A fritura, por outro lado, não é recomendada, já que alimentos antioxidantes são sensíveis a altas temperaturas e perdem suas propriedades.

Fibras para que te quero!
Alimentos ricos em fibras, como lentilha, grão-de-bico, aveia e frutas, também são importantes na prevenção e no tratamento do diabetes do tipo 2.
As fibras fazem com que haja a diminuição da absorção de gordura dos alimentos, ajudando o indivíduo a manter um peso saudável.

Além disso, elas ajudam a regular a flora intestinal –e é no intestino que é transformada boa parte da glucorafanina em sulforafano, após a ingestão do alimento.

De acordo com estudos, a ingestão diária de 30 a 35g de fibras pode reduzir a incidência de diabetes do tipo 2. Uma maçã de tamanho médio tem cerca de 4,5g de fibras, ao passo que uma porção de 100g de grão-de-bico contém, em média, 17g de fibras.

De acordo com a IDF (Federação Internacional do Diabetes), um estilo de vida saudável pode prevenir em até 70% o diabetes 2.
Sendo assim, não basta incluir o brócolis no prato, é preciso seguir uma alimentação balanceada. O ideal é que a dieta seja rica em vegetais, legumes e frutas, castanhas e carnes brancas.

(Fonte: UOL/Adaptada)

Substância encontrada no vinho pode ajudar a emagrecer, aponta estudo

Substância encontrada no vinho pode ajudar a emagrecer, aponta estudo

O vinho é rico em antioxidantes, os polifenóis e os flavonoides, e para a ciência o consumo moderado dessa bebida pode trazer benefícios ao coração, a libido, à dieta e combate o envelhecimento precoce.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade do Estado de Washington, nos Estados Unidos, beber vinho antes de dormir pode auxiliar na perda de peso durante o sono. Isso ocorre devido a uma substância chamada resveratrol, presente principalmente na casca e na semente da uva roxa.
O resveratrol é um polifenol, que age como antioxidante e pode ser encontrado na maioria das frutas, principalmente nas escuras ou de cascas escuras, como o açaí, amora e mirtilo. Porém, no vinho há uma grande concentração da substância. Esse elemento é capaz de transformar o excesso de gordura branca em gordura marrom, uma forma mais fácil de ser eliminada pelo organismo.

Para o estudo, os pesquisadores investigaram ratos que foram alimentados com dieta muito gordurosa. Uma parte deles recebeu uma dose diária de resveratrol, enquanto outra parte não. Os resultados mostraram que os animais que receberam a substância engordaram 40% menos que os roedores que só se alimentaram com a dieta calórica.

"Os polifenóis em frutas aumentam a oxidação de gorduras na dieta de modo que o corpo fica sobrecarregado. Converter gordura branca em gordura marrom auxilia na queima de lipídios e ajuda a manter o corpo em equilíbrio e prevenir a obesidade e disfunção metabólica", comentou Min Du, professor e cientista da Universidade do Estados de Washington.
No entanto, não basta beber uma taça de vinho diariamente para emagrecer ou manter uma vida saudável, mas sim adaptar sua rotina com uma dieta balanceada, prática de exercícios físicos e uma boa qualidade de sono.

Além disso, uma pesquisa feita por cientistas da Harvard Medical School, também nos Estados Unidos, acompanhou 20 mil mulheres durante 13 anos, descobrindo que aquelas que bebiam até duas taças de vinho por dia tinham uma chance 70% menor de estar acima do peso. A razão para essa descoberta também está no resveratrol, que ajuda a controlar o apetite.
As escolhas na hora de consumir a bebida também pode ajudar. Os vinhos suaves são mais doces, já que neles são inseridos açúcar, e o que agrada melhor o paladar das pessoas. Uma taça de vinho suave possui cerca de 210Kcal, enquanto, o vinho seco apresenta 130Kcal. Portanto, o vinho seco é o mais adequado para o consumo de quem está de dieta.

(Fonte: Minha Vida)

Página 10 de 202

Destaque

banner

Video em Destaque

bem-estar

Corpo Clínico

dr-almino-aa

 

Dr. Almino Cardoso Ramos

Diretor Geral da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-manuela

 

Dra. Manoela Galvão Ramos

Diretora administrativa da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-galvao

 

Dr. Manoel Galvão Neto

Coordenador/ Chefe da Endoscopia Bariátrica Avançada da Clínica Gastro Obeso Center

saibamaismais


dr-thales

 

Dr. Thales Delmondes Galvão

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-nestor-tadashi-bertin-suguitani-m

 

Dr. Nestor Tadashi Bertin

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba 


dr-eduardo-bastos-m

 

Dr. Eduardo Bastos

Coordenador Científico da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-raphael-torres

 

Dr. Raphael Tôrres Figueirêdo de Lucena

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba

 

Calcule seu IMC

Peso:
Kg
Altura:
m


IMC:

 

Newsletter GOC

Name:
Email: