Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

FOTO!

FOTO!
Grupo de médicos argentinos em viagem ao Brasil para curso com o cirurgião Almino Cardoso Ramos, da Gastro Obeso Center.
 

Reduzir a ingestão de sal pela metade poderia salvar milhões de vidas

Reduzir a ingestão de sal pela metade poderia salvar milhões de vidas

Neste domingo (7) foi comemorado o Dia Mundial da Saúde que teve como tema a hipertensão.
Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença atinge uma em cada três pessoas no mundo, mas a proporção aumenta conforme a idade, tornando vítima apenas uma em cada 10 pessoas entre os 20 e 30 anos, mas afetando cinco em cada 10 pessoas com cerca de 50 anos. No Brasil, por sua vez, estima-se que 35% da população com mais de 40 anos sofra do mal, de acordo com o Ministério da Saúde. Diante de números tão alarmantes, uma revisão de estudos feita por pesquisadores da OMS mostrou que reduzir de 5g para 3g a ingestão de sal poderia salvar milhões de vidas. As descobertas foram publicadas no dia 4 de abril no British Medical Journal.
Além da redução do consumo de sal, o histórico familiar e exames de check-up também podem ajudar na prevenção da hipertensão. A seguir, confira algumas metas diárias que podem mantê-lo longe da doença:
- Verifique a sua pressão
- Observe seu histórico Familiar
- Controle o peso
- Reduza o consumo de sal pela metade
- Pratique exercícios físicos
- Procure dormir melhor
- Cuidado com o uso de medicamentos
- Consumir mais amêndoas e nozes
- Evite exagerar no consumo de álcool
- Consuma mais alimentos ricos em potássio
- Coma mais frutas, vegetais, cereais integrais e alho
- Coloque as proteínas vegetais no prato
- Opte por carnes magras
- Reduza o consumo de gordura saturada e açúcar
- Seja mais otimista
- Aposte nas frutas vermelhas
- Corte o cigarro
- Consuma mais fontes de vitamina D
(Fonte: Minha Vida/Adaptado)
Neste domingo (7) foi comemorado o Dia Mundial da Saúde que teve como tema a hipertensão.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença atinge uma em cada três pessoas no mundo, mas a proporção aumenta conforme a idade, tornando vítima apenas uma em cada 10 pessoas entre os 20 e 30 anos, mas afetando cinco em cada 10 pessoas com cerca de 50 anos. No Brasil, por sua vez, estima-se que 35% da população com mais de 40 anos sofra do mal, de acordo com o Ministério da Saúde. Diante de números tão alarmantes, uma revisão de estudos feita por pesquisadores da OMS mostrou que reduzir de 5g para 3g a ingestão de sal poderia salvar milhões de vidas. As descobertas foram publicadas no dia 4 de abril no British Medical Journal.

A seguir, confira algumas metas diárias que podem mantê-lo longe da doença:

- Verifique a sua pressão
- Observe seu histórico Familiar
- Controle o peso
- Reduza o consumo de sal pela metade
- Pratique exercícios físicos
- Procure dormir melhor
- Cuidado com o uso de medicamentos
- Consumir mais amêndoas e nozes
- Evite exagerar no consumo de álcool
- Consuma mais alimentos ricos em potássio
- Coma mais frutas, vegetais, cereais integrais e alho
- Coloque as proteínas vegetais no prato
- Opte por carnes magras
- Reduza o consumo de gordura saturada e açúcar
- Seja mais otimista
- Aposte nas frutas vermelhas
- Corte o cigarro
- Consuma mais fontes de vitamina D

(Fonte: Minha Vida/Adaptado)

Metabolismo e sono!

Metabolismo e sono!

Você saiba que, segundo pesquisas, pessoas que começam a trabalhar no período noturno tendem a engordar? Pois é, a qualidade do sono é primordial para o nosso organismo.
Isso acontece porque, durante o dia, produzimos a serotonina e a noite melatonina, que está ligada à qualidade do sono. Quando nos mantemos acordados durante a noite, ou dormimos pouco, produzimos o cortisol (hormônio do stress). Sendo assim, nesses casos temos uma tendência a comer mais.
Para mantermos o nosso metabolismo ativo, temos que respeitar o nosso relógio biológico e comer pouco à noite - fazer uma alimentação mais leve e evitar alimentos que interferem na qualidade do sono. Além disso, evitar ficar no computador ou televisão, e procurar deixar o quarto bem escurinho sem barulho.
(Fonte: Dra. Manoela Galvão Ramos, da Gastro Obeso Center)
Você saiba que, segundo pesquisas, pessoas que começam a trabalhar no período noturno tendem a engordar? Pois é, a qualidade do sono é primordial para o nosso organismo.

Isso acontece porque, durante o dia, produzimos a serotonina e a noite melatonina, que está ligada à qualidade do sono. Quando nos mantemos acordados durante a noite, ou dormimos pouco, produzimos o cortisol (hormônio do stress). Sendo assim, nesses casos temos uma tendência a comer mais.

Para mantermos o nosso metabolismo ativo, temos que respeitar o nosso relógio biológico e comer pouco à noite - fazer uma alimentação mais leve e evitar alimentos que interferem na qualidade do sono. Além disso, evitar ficar no computador ou televisão, e procurar deixar o quarto bem escurinho sem barulho.

(Fonte: Dra. Manoela Galvão Ramos, da Gastro Obeso Center)

Você faz tudo certo para acelerar o metabolismo?

Você faz tudo certo para acelerar o metabolismo?
Funcionamento correto ajuda no emagrecimento e absorção de nutrientes
O metabolismo é um conjunto de reações químicas responsáveis pela síntese dos nutrientes e por gerar energia para as células do nosso corpo. Os processos desenvolvidos não são diferentes de um indivíduo para outro - mas o ritmo em que o organismo dará sequência a todas essas atividades é algo muito particular. Isso significa que seus hábitos diários, como sono e a prática de esportes, podem influenciar diretamente no funcionamento do seu metabolismo, auxiliando em processos como absorção de nutrientes e até mesmo dando uma força na dieta, estimulando o gasto energético.
Um metabolismo lento é o maior culpado do ganho de peso?
Não, ele apenas favorece o ganho de peso, mas não pode ser culpado pelo sobrepeso ou obesidade.
Nota: "Pessoas com metabolismo lento sempre terão mais facilidade para ganhar peso, mas isso não é um fator determinante", diz a cirurgiã bariátrica Manoela Galvão Ramos, da Clínica Gastro Obeso Center, em São Paulo. Para se manter no peso ideal, pessoas com o metabolismo mais lento precisam no geral estar mais atentas em praticar atividades físicas e manter a reeducação alimentar. Isso por que, diferente de uma pessoa com o metabolismo mais acelerado, qualquer escorregada pode levá-los a ganhar peso. Mas isso não quer dizer que toda a pessoa com metabolismo lento necessariamente estará acima do peso - basta adotar hábitos que estimulem seu funcionamento.
Nossa alimentação pode deixar o metabolismo mais lento?
Sim, principalmente se for rica em gorduras e alimentos processados.
Nota: Existe uma série de alimentos que podem deixar o metabolismo mais lento. A cirurgiã bariátrica Manoela afirma que os maiores inimigos do metabolismo são os líquidos calóricos, como refrigerantes, sucos açucarados e milk shakes. "Por serem líquidos, eles não exigem mastigação e o organismo não precisa demandar muita energia para digerir, além de ter muitas calorias."
(Fonte: Portal Minha Vida/Adaptado)
Funcionamento correto ajuda no emagrecimento e absorção de nutrientes


O metabolismo é um conjunto de reações químicas responsáveis pela síntese dos nutrientes e por gerar energia para as células do nosso corpo. Os processos desenvolvidos não são diferentes de um indivíduo para outro - mas o ritmo em que o organismo dará sequência a todas essas atividades é algo muito particular. Isso significa que seus hábitos diários, como sono e a prática de esportes, podem influenciar diretamente no funcionamento do seu metabolismo, auxiliando em processos como absorção de nutrientes e até mesmo dando uma força na dieta, estimulando o gasto energético.

Um metabolismo lento é o maior culpado do ganho de peso?

Não, ele apenas favorece o ganho de peso, mas não pode ser culpado pelo sobrepeso ou obesidade.

Nota: "Pessoas com metabolismo lento sempre terão mais facilidade para ganhar peso, mas isso não é um fator determinante", diz a cirurgiã bariátrica Manoela Galvão Ramos, da Clínica Gastro Obeso Center, em São Paulo. Para se manter no peso ideal, pessoas com o metabolismo mais lento precisam no geral estar mais atentas em praticar atividades físicas e manter a reeducação alimentar. Isso por que, diferente de uma pessoa com o metabolismo mais acelerado, qualquer escorregada pode levá-los a ganhar peso. Mas isso não quer dizer que toda a pessoa com metabolismo lento necessariamente estará acima do peso - basta adotar hábitos que estimulem seu funcionamento.

Nossa alimentação pode deixar o metabolismo mais lento?

Sim, principalmente se for rica em gorduras e alimentos processados.

Nota: Existe uma série de alimentos que podem deixar o metabolismo mais lento. A cirurgiã bariátrica Manoela afirma que os maiores inimigos do metabolismo são os líquidos calóricos, como refrigerantes, sucos açucarados e milk shakes. "Por serem líquidos, eles não exigem mastigação e o organismo não precisa demandar muita energia para digerir, além de ter muitas calorias."

(Fonte: Portal Minha Vida/Adaptado)

Relembrando a Páscoa!

Relembrando a Páscoa!

Você faz dieta e malha em dobro só para poder saborear um bombom após o almoço? Cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram que, além de conter benefícios para a saúde, o chocolate pode auxiliar na perda de peso. No estudo, os voluntários que comeram pequenas porções de chocolate, regularmente, apresentaram Índice de Massa Corporal (IMC) menor.
Os pesquisadores acreditam que os ingredientes do chocolate acelerem o metabolismo, ajudando a queimar gordura corporal, o que compensaria as calorias extras ingeridas com o doce. Para os cientistas, a resposta para o impacto sobre o peso final está na composição das calorias do alimento e não apenas na quantidade que é ingerida.
A pesquisa não apontou qual a quantidade ou o tipo de chocolate considerado ideal para perder peso, mas outros estudos revelaram que a versão amarga ainda é capaz de equilibrar os níveis de colesterol e a pressão sanguínea. Os cientistas recomendam a ingestão diária de pequenos pedaços de chocolate amargo, mas ressaltam a importância de não exagerar, já que 100g representam 520 calorias a mais no cardápio.
Dicas para incluir o chocolate numa dieta saudáve!
. Prefira o chocolate amargo e escuro, com 70% de cacau. Se você achar o gosto muito forte, pode tentar a concentração de 60%, mas não é o ideal.
. Cerca de 30 gramas de chocolate por dia (uma barra pequena) são o suficiente para aproveitar os benefícios do alimento. Lembre-se de que essa quantidade contém cerca de 150 calorias. Uma fatia de bolo de chocolate, por exemplo, pode fornecer mais de 400 calorias extras, o que poderá ter impacto negativo na sua dieta.
. O cacau em pó sem açúcar é rico em fibras e contém poucas gorduras. O chocolate quente é uma boa dica para aproveitar os benefícios do alimento e ainda controlar as calorias ingeridas. Prepare a bebida com leite desnatado, adoçante e cacau em pó sem açúcar.
. O chocolate quente também poderá trazer benefícios para o seu bolso, já que o chocolate 70% cacau costuma ter custo elevado.
(Fonte: GNT/Adaptado)
Você faz dieta e malha em dobro só para poder saborear um bombom após o almoço? Cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram que, além de conter benefícios para a saúde, o chocolate pode auxiliar na perda de peso. No estudo, os voluntários que comeram pequenas porções de chocolate, regularmente, apresentaram Índice de Massa Corporal (IMC) menor.

Os pesquisadores acreditam que os ingredientes do chocolate acelerem o metabolismo, ajudando a queimar gordura corporal, o que compensaria as calorias extras ingeridas com o doce. Para os cientistas, a resposta para o impacto sobre o peso final está na composição das calorias do alimento e não apenas na quantidade que é ingerida.

A pesquisa não apontou qual a quantidade ou o tipo de chocolate considerado ideal para perder peso, mas outros estudos revelaram que a versão amarga ainda é capaz de equilibrar os níveis de colesterol e a pressão sanguínea. Os cientistas recomendam a ingestão diária de pequenos pedaços de chocolate amargo, mas ressaltam a importância de não exagerar, já que 100g representam 520 calorias a mais no cardápio.

Dicas para incluir o chocolate numa dieta saudáve!

. Prefira o chocolate amargo e escuro, com 70% de cacau. Se você achar o gosto muito forte, pode tentar a concentração de 60%, mas não é o ideal.

. Cerca de 30 gramas de chocolate por dia (uma barra pequena) são o suficiente para aproveitar os benefícios do alimento. Lembre-se de que essa quantidade contém cerca de 150 calorias. Uma fatia de bolo de chocolate, por exemplo, pode fornecer mais de 400 calorias extras, o que poderá ter impacto negativo na sua dieta.

. O cacau em pó sem açúcar é rico em fibras e contém poucas gorduras. O chocolate quente é uma boa dica para aproveitar os benefícios do alimento e ainda controlar as calorias ingeridas. Prepare a bebida com leite desnatado, adoçante e cacau em pó sem açúcar.

. O chocolate quente também poderá trazer benefícios para o seu bolso, já que o chocolate 70% cacau costuma ter custo elevado.

(Fonte: GNT/Adaptado)
Página 194 de 202

Destaque

banner

Video em Destaque

bem-estar

Corpo Clínico

dr-almino-aa

 

Dr. Almino Cardoso Ramos

Diretor Geral da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-manuela

 

Dra. Manoela Galvão Ramos

Diretora administrativa da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-galvao

 

Dr. Manoel Galvão Neto

Coordenador/ Chefe da Endoscopia Bariátrica Avançada da Clínica Gastro Obeso Center

saibamaismais


dr-thales

 

Dr. Thales Delmondes Galvão

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-nestor-tadashi-bertin-suguitani-m

 

Dr. Nestor Tadashi Bertin

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba 


dr-eduardo-bastos-m

 

Dr. Eduardo Bastos

Coordenador Científico da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-raphael-torres

 

Dr. Raphael Tôrres Figueirêdo de Lucena

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba

 

Calcule seu IMC

Peso:
Kg
Altura:
m


IMC:

 

Newsletter GOC

Name:
Email: