Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Você come rápido? Estudos buscam elo entre mastigação e obesidade

E-mail Imprimir PDF

gastroooo

" Amor, come devagar", Filho, mastigue mais vezes", "Cara, você praticamente engoliu a comida"... Cresci ouvindo broncas e conselhos como esses. Quando eu prestava um pouco mais de atenção, diziam que eu havia engordado por causa dessa minha afobação científica convincente, Talvez agora ela exista.

depois de aprender um pouco sobre enzimas digestivas, ainda no ensino médio, ganhei um argumento para tentar refutar quem questionava minha voracidade ao comer: com o bolo alimentar não tão bem macerado, seria mais difícil que as enzimas entrassem em contato com ele, "privando" o organismo de aproveitar todo o potencial energético da comida - evitando, assim, o acúmulo na forma de gordura.


(Enzimas são proteínas responsáveis por facilitar algumas reações químicas no organismos, como a transformação de amido de glicose, ou proteínas em aminoácidos, por exemplo.)


Mas minha alegria durou pouco. Logo depois me contaram que, ao comer rápido demais, não dá tempo de o estômago avisar o cérebro de que já está cheio. Faz sentindo: a comunicação nervosa entre o cérebro e vísceras é muito mais lenta do que aquela entre cérebro e músculos. Para mexer um braço, leva uma fração de segundo. para uma sensação estomacal chegar - ou deixar de chegar, no cado de uma dor - ao cérebro, leva minutos.


Dessa forma, ganha respaldo aquela clássica abordagem nutricional de comer folhas e salada crua antes da parte mais calórica da refeição ( com arroz, massas e carnes, por exemplo): a saciedade trazida pela salada impediria a pessoa de se esbaldar nas calorias do que vem a seguir.


E se uma pessoa tem uma mastigação demorada (facilitando que o cérebro receba o sinal da saciedade) e, apesar disso, não tritura tão bem o alimento (impedindo uma boa absorção dos nutrientes)? seria o melhor dos mundos para não engordar?


provavelmente não, de acordo com os resultador de um estudo recém- publicado na revista especializada "Appetite". Ao estudar 231 adolescentes com e sem sobrepeso ( entre 14 e 17 anos), pesquisadores brasileiros constataram que a meninas com uns quilinhos a mais tendem a apresentar esses dois comportamentos.
A pesquisa não consegue estabelecer uma relação causal entre tipo de mastigação e obesidade, mas serve para que os cientistas consigam elaborar hipóteses que ajudem a explicar o fenômeno.


Essa observação não vale para os meninos, que, em média, tem uma força quase 50% maior que aquela das garotas, além de mastigarem mais vezes por minuto e, talvez como consequência disso, levarem cerca de 20% menos tempo para executar a cotidiana tarefa de comer um biscoito de chocolate recheado.


A líder do estudo, a professora do campus de Diadema da Universidade Federal de São paulo ( Unifesp) Paula Midori Castelo, diz que a ideia desse projeto era ver se obesos realmente mastigam diferente. "tem muita coisa que parece crendice," diz.


Ela enumera uma série de atitudes deletérias para formação de um "bolo alimentar ideal". Uma é ingerir bebida para "empurrar" a comida. Outra é abusar de molhos e caldos nas refeições. Leva um ponto negativo também quem precisa cortar ma maça e outros alimentos duros em pedaços menores para conseguir mastigá-los.
O hábito de usar um lado da boca para mastigar é ruim - como as adolescentes com sobrepeso também tendem a fazer. Pode surgir uma descompensação, dificultando o encaixe dos dentes e "entortando" a mordida com o passar do tempo - condição conhecida como maloclusão.


Fonte: (Folha de S. Paulo / Adaptado)

 

Destaque

banner

Video em Destaque

bem-estar

Corpo Clínico

dr-almino-aa

 

Dr. Almino Cardoso Ramos

Diretor Geral da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-manuela

 

Dra. Manoela Galvão Ramos

Diretora administrativa da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-galvao

 

Dr. Manoel Galvão Neto

Coordenador/ Chefe da Endoscopia Bariátrica Avançada da Clínica Gastro Obeso Center

saibamaismais


dr-thales

 

Dr. Thales Delmondes Galvão

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-nestor-tadashi-bertin-suguitani-m

 

Dr. Nestor Tadashi Bertin

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba 


dr-eduardo-bastos-m

 

Dr. Eduardo Bastos

Coordenador Científico da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-raphael-torres

 

Dr. Raphael Tôrres Figueirêdo de Lucena

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba

 

Calcule seu IMC

Peso:
Kg
Altura:
m


IMC:

 

Newsletter GOC

Name:
Email: