Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Pesquisa mostra que obesidade cresceu 60% em dez anos no Brasil

E-mail Imprimir PDF

gettyimages-145071858 XrPFZwM

Segundo o Ministério da Saúde, os hábitos dos brasileiros impactam no crescimento da obesidade e aumenta prevalência de diabetes e hipertensão. Conhecer a situação de saúde da população é o primeiro passo para planejar ações e programas que reduzam a ocorrência de doenças, melhorando a saúde do brasileiro.
O excesso de peso e a obesidade crescem descontroladamente em todo o mundo. O grande consumo de alimentos industrializados, de alta densidade energética, a “gourmetização” da comida cada vez elaborando mais preparações cremosas e fritas no dia a dia das pessoas, a redução do movimento nas atividades diárias, sedentarismo e alto grau de estresse vêm colaborando para o aumento de peso e das doenças crônicas degenerativas (hipertensão arterial, diabetes...)

Resultados da pesquisa Vigitel
- Excesso de peso cresceu 26,3% em dez anos, passando de 42,6% em 2006 para 53,8% em 2016
- Mais prevalente em homens 57,7% do que em mulheres 50,5%
- O indicador aumenta com a idade e é maior entre os com menor escolaridade
- Obesidade cresceu 60% em dez anos, passando de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016
- A prevalência é semelhante entre os sexos homens 19,6% e mulheres 18,1%, duplica a partir dos 25 anos e é maior entre os que têm menor escolaridade.

Avanço das doenças crônicas
Diabetes: aumento de 61,8% de pessoas diagnosticada com diabetes
- Passou de 5,5% em 2006 para 8,9% em 2016
- Sendo que as mulheres tem mais diagnóstico de diabete: 9,9% de mulheres e 7,8% homens
- Indicador aumenta com a idade e é quase três vezes maior entre os com menor escolaridade
Hipertensão: cresceu 14,2% o número de pessoas que foram diagnosticadas por hipertensão, passou de 22,5% em 2006 para 25,7% em 2016.
- Mulheres têm maior diagnóstico de hipertensão 27,5 % e homens 23,6%
- Indicador aumenta com a idade e é maior entre os com menor escolaridade.

Hábitos mais saudáveis
- Aumento do consumo regular de frutas e hortaliças
- Em 2008 era 33,0% e em 2016 foram 35,2%. Mas ainda é muito abaixo do recomendado
- Em 2016, apenas um entre três adultos consumiram frutas e hortaliças em cinco dias da semana
- Mulheres consumiram cerca de 40,7% e homens 28,8%
- Redução no consumo de refrigerantes e sucos artificiais
As bebidas açucaradas têm importante papel no ganho de peso e aparecimento de cáries da população. Devem ser evitadas.
- Observou-se redução no consumo regular de refrigerantes ou sucos artificiais: em 2007 o indicador era de 30,9% e em 2016 foi 16,5%.
Aumento da atividade física no lazer
- Equivalente a pelo menos 150 minutos de exercício moderado por semana.
- Cresce prática de atividade física no tempo livre. Em 2009, o indicador era 30,3% e em 2016 foram 37,6%.
- Prevalência diminui com a idade, sendo mais frequente entre os jovens de 18 a 24 anos.
- Segundo a Organização Mundial da Saúde preconiza-se: 150 minutos/semana de exercício físico regular para promoção de saúde e 300 minutos/semana de exercício para redução de peso.

(Fonte: Globo/Adaptado)

 

Destaque

banner

Video em Destaque

bem-estar

Corpo Clínico

dr-almino-aa

 

Dr. Almino Cardoso Ramos

Diretor Geral da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-manuela

 

Dra. Manoela Galvão Ramos

Diretora administrativa da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-galvao

 

Dr. Manoel Galvão Neto

Coordenador/ Chefe da Endoscopia Bariátrica Avançada da Clínica Gastro Obeso Center

saibamaismais


dr-thales

 

Dr. Thales Delmondes Galvão

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-nestor-tadashi-bertin-suguitani-m

 

Dr. Nestor Tadashi Bertin

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba 


dr-eduardo-bastos-m

 

Dr. Eduardo Bastos

Coordenador Científico da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-raphael-torres

 

Dr. Raphael Tôrres Figueirêdo de Lucena

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba

 

Calcule seu IMC

Peso:
Kg
Altura:
m


IMC:

 

Newsletter GOC

Name:
Email: