Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Existem hoje dez vezes mais crianças obesas do que nos anos 70, diz estudo

E-mail Imprimir PDF

x8047651 ZSRIO-DE-JANEIRO-RJ30-06-2015OBESIDADE-INFANTIL.-FotoBarbara-LopesAgencia.jpg.pagespeed.ic.qSSvsJuLDU

Existem hoje dez vezes mais crianças e adolescentes obesos no mundo do que existiam há quatro décadas. É o que mostra um novo estudo liderado pelo Imperial College de Londres e pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Entre 1975 e 2016, o índice de obesos passou de 0,7% para 5,6% entre as meninas, e 0,9% e 7,8% entre meninos. A faixa etária estudada foi de 5 a 19 anos de idade. No total, o número de obesos na infância e na adolescência saltou de 11 milhões para 124 milhões, nesse período. Outros 213 milhões estão com excesso de peso, mas ainda não são considerados obesos.

Nas últimas quatro décadas, as taxas de obesidade em crianças e adolescentes aumentaram em nível mundial e continuam a fazê-lo em países de baixa e média renda. Mais recentemente, esse índice tem estabilizado em países de maior renda, embora os níveis de obesidade permaneçam inaceitavelmente altos — destacou o autor principal do estudo Majid Ezzati, da Escola de Saúde Pública do Imperial College de Londres.

De acordo com o relatório, publicado nesta terça na revista internacional "The Lancet", se as tendências dos últimos anos continuarem, em 2022 haverá no mundo mais crianças e adolescentes com obesidade do que com desnutrição, abaixo do peso.

Para adultos, o sobrepeso é diagnosticado quando o índice de Massa Corporal (IMC) está entre 25 e 30, e a obesidade existe quando o IMC passa dos 30. No entanto, para avaliar o peso de crianças e adolescentes não se pode usar essa ferramenta, porque eles ainda estão em fase de desenvolvimento.

Por isso, a OMS tem uma ferramenta técnica chamada de curva de crescimento, que monitora o peso e a altura entre 0 e 19 anos de idade.

Como as crianças estão em fase de crescimento, não há um índice fixo para identificar os pontos de corte de sobrepeso e obesidade, como no caso dos adultos em que um IMC acima de 25 caracteriza a doença. Então, é preciso medir altura e peso da criança para, depois, por meio das curvas, classificarmos a condição como magreza acentuada, magreza, eutrofia, sobrepeso, obesidade ou obesidade grave.

(Fonte: O Globo/ Adaptado)

 

Destaque

banner

Video em Destaque

bem-estar

Corpo Clínico

dr-almino-aa

 

Dr. Almino Cardoso Ramos

Diretor Geral da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-manuela

 

Dra. Manoela Galvão Ramos

Diretora administrativa da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-galvao

 

Dr. Manoel Galvão Neto

Coordenador/ Chefe da Endoscopia Bariátrica Avançada da Clínica Gastro Obeso Center

saibamaismais


dr-thales

 

Dr. Thales Delmondes Galvão

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-nestor-tadashi-bertin-suguitani-m

 

Dr. Nestor Tadashi Bertin

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba 


dr-eduardo-bastos-m

 

Dr. Eduardo Bastos

Coordenador Científico da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-raphael-torres

 

Dr. Raphael Tôrres Figueirêdo de Lucena

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba

 

Calcule seu IMC

Peso:
Kg
Altura:
m


IMC:

 

Newsletter GOC

Name:
Email: