A Clínica

A Gastro Obeso Center – Centro Avançado de Gastroenterologia e Cirurgia da Obesidade, é uma instituição dedicada ao tratamento da obesidade e das doenças do aparelho digestivo. Fundada em 2002 pelo Drs. Almino Cardoso Ramos, Diretor Geral e pela Dra. Manoela Galvão Ramos, Diretora Administrativo-Financeira, dedica-se ao tratamento avançado da obesidade mórbida através de operações video-laparoscópicas. Já em outubro de 2005 o Centro atingiu a marca de 5 mil pacientes operados, desde 1999, quando Dr. Almino iniciou sua experiência em cirurgia bariátrica.

Hoje em dia, a Gastro Obeso Center é considerada como centro de referencia e excelência no Brasil e América Latina em termos de tratamento cirúrgico da obesidade, sendo procurado por pacientes não só de São Paulo como de outros estados, da América Latina, dos Estados Unidos, África e Europa.

A filosofia de atendimento privilegia a humanização, entendendo ser a obesidade uma doença de origem multifatorial, onde a cirurgia é parte e não o todo com relação ao seu tratamento. Desse modo, foi estabelecido um programa que, antes de ser assistencial, é educativo para os pacientes com relação às suas patologias e quais são as possibilidades de tratamento. Nesse sentido, criamos e mantemos integrada uma equipe multidisciplinar especificamente treinada e que atende diariamente no centro com conceitos de T.P.C. – “Total Patient Care” (Cuidados Totais aos Pacientes);  composta por cirurgiões, endocrinologistas, nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas, endoscopistas, cirurgiões plásticos e  terapeutas corporais. Esses profissionais dedicam-se com empenho no tratamento e pesquisa da obesidade com destacada atuação na área assistencial e  científica.

O centro funciona em consultórios próprios preparados no design “Bariátrico” de modo a atender confortável e funcionalmente os pacientes com necessidades específicas como os portadores de obesidade mórbida, os quais requerem soluções específicas nos detalhes de atendimento, acomodação e equipamentos. Nos 350m2 de um moderno centro médico situado em localização privilegiada na cidade de São Paulo, no Edifício São Paulo Center, Rua Barata Ribeiro, 237 (lateral ao Hospital Sírio-Libanês) com acesso facilitado por carro (estacionamento no local com manobrista), ônibus (1-2 quadras dos pontos da Av. 9 de Julho) e metrô (10min de caminhada da estação Trianon-MASP). Foi planejado para ser um centro de referência no tratamento cirúrgico e multidisciplinar da obesidade.

News

Obesidade

O que é obesidade?


A obesidade é uma condição médica causada pelo acúmulo de gordura localizada em diferentes partes do corpo humano.
Existem diferentes causas para a obesidade, sendo que a principal delas é o consumo exagerado de calorias proveniente de alimentos. De forma geral, o acúmulo de gordura acontece quando há um desequilíbrio entre a energia que é inserida no corpo por meio das refeições e a energia que é gasta pelo corpo nas atividades do dia a dia.

Para determinar se uma pessoa está obesa ou não, é feito o cálculo do Índice de Massa Corpórea, que divide o peso do paciente por sua altura elevada ao quadrado. O valor obtido é inserido em uma tabela que possui valores para abaixo do peso normal, dentro do peso normal, acima do peso, obesidade grau I, obesidade grau II e obesidade grau III.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a obesidade no Brasil já atinge a cerca de 18,9 % da população.

A obesidade infantil também é determinada pelo IMC (com valores de referência que são diferentes dos adultos), sendo que essa condição precisa ser observada com atenção médica, já que pode trazer consequências para a vida adulta.


Quais são os tipos de obesidade?


Existem diferentes tipos de obesidade, sendo que a obesidade de grau I é considerada obesidade leve; a obesidade de grau II é a obesidade moderada e a obesidade de grau III, é a obesidade mórbida.

Outros tipos de obesidade incluem a primária, que acontece quando a causa é o consumo excessivo de calorias, e a secundária, quando o sobrepeso é causado por conta de alguma doença ou condição médica.

Os tipos de obesidade também referem-se à forma onde o acúmulo de gordura se localiza dentro do corpo do indivíduo. Na obesidade homogênea, o paciente apresenta uma certa proporção entre a quantidade de gordura nos membros inferiores e nos membros superiores.

A obesidade androide se mostra como um acúmulo excessivo de gordura na parte abdominal e no tórax, mais comum em pacientes do sexo masculino. Já a obesidade ginecoide é mais comum para pacientes mulheres, e se mostra como um acúmulo maior de gordura nos quadris, coxas e pernas, ou seja, na parte inferior do corpo.


Quais são as causas da obesidade?


Além do consumo excessivo de calorias, a obesidade também pode ser causada por outros fatores, como doenças diversas. São condições como os desequilíbrios hormonais, que devem ser observados por um médico endocrinologista. A obesidade também pode ter causas psicológicas e emocionais, como as compulsões alimentares. Outra causa possível para a obesidade é o fator genético, que pode fazer com que o indivíduo tenha um metabolismo mais lento, com maior facilidade para ganhar peso.


Quais são as consequências da obesidade?


O paciente com obesidade pode apresentar problemas e complicações diversas. Quem é obeso pode apresentar diabetes, pressão alta, apneia do sono, aterosclerose, trombose, varizes, distúrbios no ciclo menstrual (nos pacientes do sexo feminino), além de problemas cardiovasculares diversos.


Existem tratamentos para a obesidade?


Quando o paciente obeso passa a apresentar complicações em sua vida cotidiana, por conta do excesso de peso, o ideal é que ele visite um médico que pode indicá-lo para um tratamento contra a obesidade.

Um endocrinologista, um nutricionista e um médico da medicina esportiva podem, por exemplo, ajudá-lo a iniciar em um novo estilo de vida, que pode fazê-lo perder peso. Em alguns casos. há a possibilidade do paciente ser submetido a uma cirurgia bariátrica. Esse tipo de tratamento costuma ser indicado para pacientes com obesidade mórbida, ou a obesidade de grau III, e com um IMC (índice de massa corpórea) acima de 35, quando associado a outras condições médicas como apneia do sono, diabetes, hipertensão arterial e problemas como gordura excessiva no sangue, ou acima de 40. Para serem indicados a esse tipo de tratamento, os pacientes devem ter tentado perder peso por pelo menos dois anos, sem sucesso, mesmo com o auxílio de medicamentos, alimentação regrada e exercícios físicos.

(Fonte: Rede São Luiz)
Leia mais

Manual para você driblar as dores das cãibras

Se você já pratica algum esporte com regularidade, certamente já deve ter tido cãibras alguma vez. Cãibras são contrações involuntárias e dolorosas de um músculo. É comum que surjam durante a noite ou quando se pratica exercícios físicos extenuantes.

Existem condições clínicas que podem predispor para as cãibras. Por exemplo, quando o sangue está deficiente em oxigenação, em cálcio ou em potássio. Porém, para o esportista, uma das principais causas da cãibra é o acúmulo de ácido lático nos tecidos devido à degradação da glicose na ausência de oxigénio. O músculo entra em "hiperencurtamento", o que é bastante doloroso e deve ser combatido de imediato por meio de alongamentos do músculo afetado.

A cãibra está relacionada com a carência de nutrientes no organismo, como o magnésio presente nos vegetais de folhas verdes escuras. Couve, rúcula, espinafre, agrião, grãos de feijão, ervilhas e cereais integrais são boas fontes de magnésio e você deves incluí-los na dieta. Você também deve comer alimentos ricos em potássio, como a banana e a batata não-descascada.

Durante a atividade, uma boa oxigenação é meio caminho andado para evitar as cãibras. Você também deve ter o cuidado de garantir uma boa hidratação antes, durante e após a atividade física. Assim que começar a senti-las, pare a atividade e respire profundamente, massageando a região dolorida. Se possível, você deve contrair o músculo oposto. Por exemplo, se a cãibra for na batata da perna, procure contrair os músculos tibiais (de forma a levantar a ponta do pé) e alongar a batata da perna.

Utilize sacos de gelo sobre o músculo afetado (não aplicado diretamente, mas colocando um pano sobre a pele, de forma a reduzir o traumatismo muscular. O frio faz com que os vasos sanguíneos se contraiam, afastando o excesso de irrigação do músculo atingido. Apesar do calor parecer aliviar, você não deve aplicá-lo sobre a zona, pois ele levará ao aumento da circulação sanguínea e à dilatação dos vasos.
Resumindo: faça uma dieta rica em nutrientes essenciais, respire corretamente durante o exercício e beba muita água.

(Fonte: Terra)
Leia mais
Ver todas

Calcule seu IMC

Digite o seu peso e a sua altura no formulário abaixo para calcular o seu IMC.
Resultado
Calcular

Vídeos

Veja mais

Fale Conosco

R. Barata Ribeiro, 237 - conj. 101/102 - Bela Vista, São Paulo - SP, 01308-000, Brasil
Tel.: 11 3211-1200 / 11 3125-1222